Alunos de Santa Maria conhecem representação da União Europeia

Por meio do programa Embaixadas de Portas Abertas, 31 estudantes dos 4º e 5º anos do Centro de Ensino Fundamental 403, de Santa Maria, tiveram tarde de aprendizado histórico

Delegação da União Europeia, Lago Sul, Brasília, DF, Brasil 14/6/2018 Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília. Trinta e um alunos do quarto e quinto ano do Centro de Ensino Fundamental 403 da Santa Maria tiveram a oportunidade, na tarde desta quinta-feira (14), de conhecer um pouco mais a história da União Europeia. A visita à representação do maior e mais antigo bloco econômico do mundo no Brasil faz parte do programa Embaixadas de Portas Abertas. Os alunos foram recepcionados pelo embaixador João Gomes Cravinho, que nasceu em Portugal, e pela primeira secretária Cécile Merle, francesa; e acompanhados pela colaboradora do governo Márcia Rollemberg e pela hefe da Assessoria Internacional do governo de Brasília, Renata Zuquim.

Trinta e um alunos dos 4º e 5º anos do Centro de Ensino Fundamental 403, de Santa Maria, tiveram a oportunidade, na tarde desta quinta-feira (14), de conhecer um pouco mais sobre a história da formação da União Europeia.

União Europeia é composta por 28 países-membros, onde vivem mais de 500 milhões de cidadãos, e possui três sedes: Luxemburgo (Ducado de Luxemburgo), Estrasburgo (França) e Bruxelas (Bélgica), a capital do bloco.A visita à representação diplomática no Brasil do maior e mais antigo bloco econômico do mundo faz parte do programa Embaixadas de Portas Abertas.

Recepcionados pelo embaixador João Gomes Cravinho, que nasceu em Portugal, e pela primeira secretária Cécile Merle, francesa, eles se interessaram, especialmente, em saber se os cidadãos europeus estão satisfeitos em participar do bloco.

Cravinho demonstrou uma visão otimista na resposta. “Nós somos democracias. Em democracias existem muitas opiniões, mas a maioria está contente e concorda”, garantiu.

“É um privilégio vir para cá. Meu trabalho é ajudar Brasil e Europa a terem as melhores relações possíveis”João Gomes Cravinho, embaixador da União Europeia no Brasil

Outro assunto que gerou curiosidade entre os pequenos foi sobre a função de embaixador. “É magnifico. Primeiro, gosto do Brasil. Para mim é um privilégio vir para cá. E meu trabalho é ajudar Brasil e Europa a terem as melhores relações possíveis”, explicou, animado.

Na sala de reuniões, na qual embaixadores dos países membros e da União Europeia se encontram mensalmente, os alunos assistiram a uma breve aula sobre os motivos da criação do bloco.

Atentos, ouviram também explicações históricas de como as guerras, que assolaram territórios europeus, sobretudo no século XX, acabaram por motivar a união das nações.

Ao final, um quiz foi aplicado aos estudantes. O vencedor foi o estudante Cainã Pamplona, de 11 anos, que acertou todas as dez questões. Como prêmio, levou para casa uma bola oficial da Copa do Mundo 2018, a Telstar 18.

A vice-diretora da unidade, Dyalhany Gonçalves, explicou que os estudantes tiveram em sala atividades relacionadas ao tema e estavam muito ansiosos para ir à representação europeia, bem como por receber os diplomatas em sua escola posteriormente.

“É uma oportunidade de ampliar os horizontes: saber o que é o Brasil e, ao mesmo tempo, saber sobre os outros países e como eles se relacionam para viver nesse planeta”, disse a colaboradora do governo e idealizadora do programa, Márcia Rollemberg.

O programa Embaixadas de Portas Abertas

O Embaixadas de Portas Abertas começou, como piloto, em 2015 e foi instituído oficialmente em 9 de agosto de 2017. A visita de hoje é a 37ª ida de alunos de escolas públicas do DF às representações diplomáticas.

A iniciativa é uma parceria da Assessoria Internacional com a Secretaria de Educação e a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas.

As representações diplomáticas interessadas em participar podem enviar e-mail para assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here