Bombeiro do DF é preso suspeito de desviar munição para o Comando Vermelho

Um bombeiro militar do Distrito Federal foi preso hoje pela Polícia Civil por suspeita de participar de uma organização criminosa que desviava munições de uso restrito para enviar a membros do Comando Vermelho, no Rio de Janeiro. A identidade do militar não foi revelada.

 

A Justiça expediu sete mandados de prisão temporária de até 30 dias, porque a posse de munição de uso restrito é crime hediondo. Pela manhã, três pessoas no DF tinham sido presas, incluindo o bombeiro. Outras duas já estão detidas no Rio de Janeiro

 

As investigações que resultaram nessa operação começaram no Rio de Janeiro com a prisão de Eduardo Vinícius Brandão e William Sebastião Pessoa, autuados com munições de uso restrito. O primeiro foi preso em fevereiro deste ano com mais de mil e quinhentas balas de uso da Polícia Militar do Distrito Federal.

 

O celular do criminoso foi interceptado, e a polícia chegou a William, que foi detido em junho, quando dirigia para o Rio de Janeiro com 500 munições de uso restrito do exército e da PM da capital do país.

 

O delegado da CECOR – Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, Thiago Boeing, relata como foram as investigações no DF que chegaram aos possíveis fornecedores das munições ao Comando Vermelho.

 

Segundo Thiago, a polícia conseguiu indícios que o bombeiro e os outros presos receptavam as munições, mas ainda não sabem como eles conseguiam esse material. Se for comprovado envolvimento de militares da ativa no fornecimento das munições, as provas serão encaminhadas ao Ministério Público Militar.

 

Durante a operação de hoje, a Polícia Civil encontrou, na casa do bombeiro militar supostamente envolvido na organização criminosa, munições calibre cinco, cinco meia e nove milímetros.

 

Além de caixotes para transporte do material com os lotes das munições. Por meio desse dado, a polícia vai rastrear para saber se existe ligação do material apreendido no DF e Rio de Janeiro.

Dayana Vítor – EBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here