Conjunto Nacional promove semana de eventos em celebração ao Dia Internacional da Mulher

No mês das mulheres, shopping traz debates em torno do universo feminino com convidadas de destaque na Capital


O Dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março, é um marco em reconhecimento às grandes conquistas e feitos realizados pelas mulheres que, ao longo das últimas décadas, lutam pela igualdade de direitos na sociedade. Para homenagear as mulheres nesta data especial, o Conjunto Nacional lança, nesta sexta-feira (08), o evento ‘Agora que São Elas’. Serão dois finais de semana repletos de debates em torno dos principais temas da pauta mundial, abrangendo todo o universo feminino, do mercado de trabalho à beleza e autoestima.

Os encontros serão realizados no 1º Piso, Ala Central do shopping e toda a programação será gratuita. “Teremos uma semana inspiradora, totalmente dedicada à voz e à força das mulheres”, contou Cláudia Durães, gerente de Marketing do Conjunto Nacional.

A curadoria do evento é da Limonada Project, que privilegiou a diversidade de área de atuação e diferentes faixas etárias das convidadas para garantir uma importante troca de experiências. “Nosso objetivo é trazer mulheres que se destacam por suas carreiras, ações, posturas e inovações para que, por meio de suas conquistas e aprendizados, possam compartilhar experiências com as clientes do Conjunto Nacional de uma forma próxima e horizontal”, explicou Cláudia Durães.

SERVIÇO: Semana da Mulher “Agora que São Elas”

DIA 8 DE MARÇO – SEXTA-FEIRA

Rodas de conversas – A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 15h às 16h: Arquitetas Invisíveis – A cidade também é da mulher 

O Coletivo Arquitetas Invisíveis é uma ação que busca promover a igualdade de gênero dentro do âmbito da arquitetura e do urbanismo, por meio do reconhecimento e divulgação da vida e obra de arquitetas desprestigiadas pela história. Criado por estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília, a primeira iniciativa do grupo foi no sentido de ampliar o repertório dos estudantes e profissionais de arquitetura e urbanismo e, ao mesmo tempo, incitar a discussão sobre gênero no meio acadêmico e profissional.

Das 17h às 18h: Tayse Maris – Auto estima, auto aceitação e empoderamento feminino

Tayse Maris tem 24 anos, é goiana, produtora de moda e digital influencer que empodera mulheres na Internet falando sobre o mundo feminino, relação com o corpo e saúde mental. Ela dá os conselhos que não recebeu, mostrando que o amor próprio é uma construção diária.

Das 18h às 20h: Workshop – Dança e empoderamento, com Kona Zion

Eduard Kona Zion é uma trans brasiliense, que iniciou seus estudos em danças urbanas cedo, tendo contato a princípio com o Break Dance. Atualmente, tem se aprofundado nos estudos de danças performáticas. Já dançou e coreografou trabalhos utilizando Hip-Hop, Street Jazz, Waacking, Voguing, Contemporâneo e Vídeo dance. É a atual representante condecoranda do Brasil da House Of Zion de Nova York, casa que aplica e estuda a cultura Vogue e comunidade afro-latina criada por Pony Zion.

Das 18h às 20h: Dj BBK

DIA 9 DE MARÇO – SÁBADO

Rodas de conversas – A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 14h às 15h: Kami Jacoub – Cabelos crespos e cacheados como empoderamento

Kami Jacoub é a dona das mãos mágicas que fazem a cabeça de várias pessoas de Brasília e do Brasil pelo Efeito Kami. Ela é cabelereira, especialista em cabelos crespos e cacheados e traz uma bagagem com bastante conhecimento e afroafeto em sua trajetória profissional, onde o seu foco costuma ser empoderar mulheres com suas belezas reais.

Das 17h às 18h: Ane Molina – Desmistificando o gênero

Graduada em arquitetura e urbanismo, Ane Molina é especialista em imagem publicitária e mestra em comunicação. Coordenou o Núcleo de Produção em Fotografia Contemporânea da Galera Ponto, ministra cursos livres e atuou profissionalmente na área de Fotografia e Consultoria em Imagem. Docente nas áreas de fotografia, audiovisual e estudos de gênero, atualmente na Universidade Católica de Brasília, é também pesquisadora na área de gênero, sexualidades e comunicação.

Das 18h às 20h: Workshop – Oficina Livre de Zines para Mulheres, com Aryanne Rodrigues

Aryanne Rodrigues é historiadora, mestre em Geografia e fotógrafa. Paulista, mora em Brasília há 10 anos e encontra nas Artes um local sagrado de expressão pessoal. Tem um amor especial por zines, pois acredita que eles são uma forma de resistência frente ao mercado literário tradicional, capaz de abrir as portas de um vasto universo criativo.

Das 18h às 20h Dj BBK


DIA 10 DE MARÇO – DOMINGO

Rodas de conversas – A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 14h às 15h: Juliana Caribé – Corpos, formas, cores e diferenças

Juliana Caribé é mãe e, há mais de 10 anos, fotógrafa. Atualmente se dedica a registrar famílias, gestantes, crianças e mulheres. Por meio do projeto autoral “Toda Nudez Será Permitida”, Juliana buscou oferecer às mulheres retratadas um olhar amoroso sobre elas mesmas.

Das 15h às 16h: Ludmilla Brandão – Mulheres e o mercado de trabalho

Ludmilla Brandão é jornalista, assessora de imprensa e social media na área política. Trabalhou na Câmara dos Deputados, em agências de publicidade e revistas impressas. Se prepara para lançar o livro “Uma Breve História da Mulher no Jornalismo, no Feminismo e na Sociedade”, pela editora Editora Appris.

Das 16h às 18h: Workshop – Bordando Fotografia, com Rachel Bessa

Rachel Bessa é a artesã brasiliense responsável pela marca Potira. Desenvolve produtos de decoração, vestuário e ecologia feminina, feitos com técnicas ancestrais como o bordado, crochê, tricô e costura. É também criadora dos eventos Happy Hour do Crochê e Encontro Craft, realizados periodicamente em Brasília.

Das 18h às 20h: Encontro CRAFT – Promovido por Potira

Das 18h às 20h: Dj BBK


DIA 15 DE MARÇO – SEXTA-FEIRA

Rodas de conversas – A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 15h às 16h: Beatriz Sabô (Vulva Política) – Saúde sexual, direitos reprodutivos e métodos contraceptivos

Beatriz Sabô é feminista, vegana, anticapitalista, cientista política de formação, mestranda em bioética e estuda direitos sexuais e reprodutivos atrelado a ginecologia autônoma e natural desde 2015. Em 2017, iniciou o Projeto Vulva Política buscando compartilhar o que anda descobrindo, experimentando e estudando com a opinião de que ter conhecimento sobre vulvas, ciclos menstruais, sinais de fertilidade e prazeres são atos políticos.

Das 16h às 17h: Mão na massa – Marcenaria para mulher moderna, com Poli Salomé

Poli Salomé é formada em Desenho Industrial / Projeto de Produto, no Rio, onde viveu por 11 anos. Estudou Marcenaria no Liceu de Artes e Ofícios e, depois, de volta à Brasília, se formou em Marcenaria Industrial pelo Senai. Há 1 ano montou a Marcenaria Salomé, na Asa Norte, e desde então vem desenvolvendo projetos pessoais e de clientes nesse espaço de experimentação, produção e workshops.

Das 17h às 20h: Workshop – Encadernação Manual, com Coletivo Sabiê 

Sabiê é bicho de cerrado. Nasceu e cresce em Brasília, voando livre desde 2017. É formado por Caroline Moreira, Bebela Moreira e Raíssa Oliveira, aprendizes, artesãs, brasilienses, artistas e empreendedoras, que acreditam no feito à mão, no saber das plantas e no respeito aos processos de produção e no consumo consciente.

DIA 16 DE MARÇO – SÁBADO

Rodas de conversas: A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 15h às 16h: Bárbara Aguiar – A saúde mental da mulher

Bárbara Aguiar é psicóloga clínica, especialista na abordagem centrada na pessoa, e sexóloga em formação. Vem desenvolvendo um atendimento diferenciado para mulheres por meio do empoderamento feminino.

Das 17h às 19h: Workshop – Colagem intuitiva para mulheres, com Nina Coimbra

Nina Coimbra é artista, designer, cenógrafa e arte educadora. Atua há dez anos desenvolvendo currículos de educação artística para escolas, ministrando aulas e trabalha como arte educadora na Escola das Nações. É uma artista designer ativa no cenário da cidade.

DIA 17 DE MARÇO – DOMINGO

Rodas de conversas – A VOZ DA MULHER POTENTE

Das 14h às 15h: Sou mulher e #portavozdacultura, com Revista Traços 

A Revista Traços é uma publicação dedicada à promoção das iniciativas culturais do Distrito Federal e ferramenta social que promove a reinserção de pessoas em situação de rua na sociedade.

Das 16h às 17h: Amefricanas – Ativismo virtual – Seu discurso alcança todas as mulheres?

O coletivo Amefricanas nasceu em 2017 e é fruto do primeiro contato de meninas negras com o mundo acadêmico, que gerou inquietações, questionamentos e a necessidade de se encontrar em meio a uma lista de autores brancos em uma aula de Sociologia. Desde então, exploram o mundo do ativismo virtual por meio de vídeos no YouTube, na tentativa de fazer com que sua voz ecoe para além dos muros da universidade. Atualmente, seus vídeos somam cerca de 24 mil visualizações.

Das 17h às 19h: Workshop – Turbantes fazendo a sua cabeça, com Victoria Galeno e Isabelle Alves

Isabelle e Victoria são amigas e ativistas pela questão racial. Para elas, o turbante não é apenas um acessório, mas um símbolo que reconecta o povo negro oriundo da diáspora africana às suas origens. Para elas, passar as técnicas de amarrações adiante significa partilhar e dar continuidade a história.

EVENTO GRATUITO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here