Projeto Leitura Fort promove a troca de obras de maneira gratuita e colaborativa

Segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, pelo menos 30% da população nunca comprou sequer um único livro. Pensando em reverter números como este, incentivando a leitura entre os brasileiros, o Fort Atacadista lançou o projeto Leitura Fort, já em vigor em todas as unidades da rede pelo País. 

A iniciativa tem como inspiração o Casinha da Cultura, projeto que nasceu na cidade de Chapecó, no Oeste catarinense, pelas mãos da apaixonada por literatura Maria Cristina Breda Canal e seu marido, o marceneiro Irno Merlo. São casinhas de madeira que funcionam como uma biblioteca livre, onde pessoas de todas as idades podem pegar livros e contribuir com doações.

A ideia conquistou grande aprovação do público em Chapecó, chamando a atenção da diretoria do Fort Atacadista, que a implementou nas demais cidades em que a rede está presente – já são 30 unidades pelo País (confira aqui os endereços das lojas). “É um espaço para as pessoas encontrarem livros do seu interesse, levarem para casa e depois devolverem ou contribuírem com doações de outras obras”, explica Denise Forte, gerente de Gente e Gestão do Fort Atacadista em Santa Catarina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here