Celebre o Natal ajudando quem não tem o que comer

Com a proximidade do final de ano é comum perceber o quanto o sentimento de solidariedade aflora nas pessoas. Famílias se preparam para o Natal e Ano Novo. A época também propicia a mobilização em campanhas e doações cujo intuito é garantir um fim de ano especial para as famílias menos favorecidas. Na Legião da Boa Vontade (LBV) esse ato de solidariedade é praticado há quase 70 anos com a campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!. Neste ano o desafio é arrecadar mil toneladas de alimentos não perecíveis (um milhão de quilos) e beneficiar mais de 50 mil famílias atendidas nas cinco regiões brasileiras pelos seus programas socioassistenciais e também por organizações parceiras.

 

Para cumprir essa meta a instituição conta o engajamento de artistas, voluntários, esportistas, empresários e estudantes, que juntos mobilizam a população numa grande ação solidária para arrecadar os alimentos e, assim, proporcionar um Natal digno e sem fome a milhares de famílias.

 

Atitude que vale muito

O objetivo é entregar a cada família uma cesta contendo itens de acordo com os costumes de cada região, tais como: arroz, feijão, óleo, açúcar, leite em pó, macarrão, farinha de mandioca e de trigo, fubá, goiabada, massa para bolo, extrato de tomate, massa para cuscuz, carne de charque, entre outros. No Distrito Federal e entorno mais de 2 mil famílias atendidas pela LBV e por organizações parceiras serão beneficiadas com a iniciativa.

 

Como ajudar?

Na capital federal as doações podem ser feitas nas duas unidades de atendimento da Instituição, nos seguintes endereços:

 

Escola de Educação Infantil da LBV.

Colônia Agrícola Samambaia. Chácara 40 Lote 1 e 2.

Informações: (61) 3410-6025.

 

Centro Comunitário de Assistência Social.

Quadra 915, lote 74 (ao lado do Templo da Boa Vontade).

Informações: (61) 3410-6015.

 

Quem preferir pode ajudar também pelo telefone: 0800 055 50 99 ou pelo site www.lbv.org.

Colabore! Faça parte dessa demonstração de fraternidade às famílias menos favorecidas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here